28 de jul de 2009

A fixação pelo medo

Quando minha mente era inocente e tinha sede de conhecimento assisti meu primeiro filme de terror, por causa da mana, que é fã do gênero. Você pode imaginar como me senti ao ver aquela garota girando a cabeça, me borrei nas calças por uma semana. O fato é que a maioria das crianças não consegue dissociar fição de realidade, considerando todas as cenas absolutamente verdadeiras e levando-as para a vida, custando muito se livrar dos medos que adquiriram. Eu mesmo só perdi um pouco o medo de espíritos há pouco tempo, apesar dele voltar algumas vezes, pois um trauma nunca se vai completamente.
Mas também existem as pessoas que buscam o medo, andando de montanha-russa, enfrentando desafios radicais ou se não se é tão audacioso assim assistindo a filmes de horror em segurança na poltrona de um cinema qualquer ou em casa mesmo. Segundo o famoso autor de ficção de terror psicológico Stephen King em sua obra Dança Macabra as pessoas procuram sentir medo como forma de lidar com os temores mais primitivos de forma controlada e segura. Diz também que o horror funciona como uma válvula de escape para emoções inconscientes. "É um convite para voltarmos a nossos instintos tribais e experimentar a sensação de selvageria, que não é aceita na sociedade atual. Um exemplo seria a produção cinematográfica "Bruxa de Blair", que serviria para expurgar o medo de se perder e enfrentar o desconhecido.
Também é fato que sem o medo jamais a humanidade teria se sobressaído dentre as outras raças. Como sobreviver sem temer as feras, o fogo, raios, e outros perigos que põem em risco a vida humana. O medo nos faz ficar em alerta, sempre em grupos e aguardando o que de pior possa acontecer.
Mas é claro o que é relacionado com a mente não terá nunca haverá uma conclusão definitiva em relação ao medo. muita tinta ainda será gasta e muitas pesquisas feitas na esperança de compreender esse estado de espírito, tão adorado pelos jovens, que vivem de assustar seus amigos.
E você? Do que tem medo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário