18 de mar de 2010

As religiões contra o progresso

Até um tempo atrás eu vivia me perguntando como, em pleno século XXI, as pessoas ainda podiam acreditar em Deus. Depois compreendi que as pessoas crêem em Deus não pelo fato da Bíblia lhes soar convincente, mas porque elas precisam acreditar. Precisam acreditar que existe uma força por trás de tudo e que com Ele tudo vai melhorar. Apoiam-se na figura de Deus para continuar vivendo. Mas algumas pessoas que aquilo não faz sentido e saem, certo? Errado. Os pastores não vão deixar que as suas fontes de renda vão embora desse jeito. Por isso os amedronta. Tudo leva ao inferno, tudo é do Diabo. "Quem sai do culto vai pro Inferno!", "Carnaval é a festa do demônio!" "Humorragia é o blog do cão!". A ânsia deles é tanta que falam mais do diabo do que em Deus. E ainda garentem um extra com os CDs da Igreja, afirmando que só aqueles salvam.
Tudo nas igrejas evangélicas é feita para que dê cada vez mais dinheiro. Os fiéis são instruídos para tentar converter o maior número de pessoas possível e se por um acaso alguém venha a sair todo as pessoas do culto se mobilizam para trazê-lo de volta.
Até aí tudo bem. Não sou quem está sendo enganado e perdendo dinheiro mesmo. mas acontece que as religiões, não só as evangélicas, como também a católica (que não detém nem um décimo do poder que já possuiu) atrasam a evolução da ciência e da sociedade. Peguemos o caso das células-tronco. Elas são capazes de gerar orgãos ou tecidos inteiros e regenerar qualquer osso. É um avanço tão grande que não pode nem ser questionado. Porém muitos países ainda não fazem pesquisas porque a Igreja ainda insiste em afirmar que se trata de aborto. Também insiste em ser contra o uso de anti-concepcionais. O que talvez os religiosos não saibam é que o custo de um filho é elevado. Roupas, escola, comida, médicos, lazer. Não é à toa que a maioria das famílias só quer ter um filho. O uso de preservativos costuma ser o mais combatido. Claro, a Igreja vai pagar o tratamento de todos os infectados com HIV e outras DSTs.
A igreja e os conservadores também não querem permitir o casamento de pessoas do mesmo sexo. É óbvio que o casamento é mero formalismo Mas para alguns é a comprovação do amor que sentem por seus parceiros. Impedir isto vai contra a liberdade individual.
Agora é ver por quanto tempo ainda permitiremos que a religião atrapalhe o desenvolvimento. Não vivemos na Idade Média, onde a Igreja mandaria pra fogueira todos que contrariassem suas leis e preceitos.

3 comentários:

  1. Gostei do texto, concordo em partes, mas não acredito que as igrejas deixem de manipular as pessoas tão cedo. Não só pela necessidade das pessoas de acreditar, mas porque as pessoas querem ser enganadas. o ser humano é o único ser vivo que se conhece que sabe que vai morrer.

    Animais não tem religião porque não entendem o conceito da morte, não entendem o significado de "fim". O ser humano, por outro lado, sabe que, não importa o que a gente faça, tudo leva para o mesmo desfecho: a morte.

    As pessoas precisam de conforto pra isso, precisam acreditar que não vão deixar de existir quando morrer, precisam acreditar que sua individualidade vai ser preservada.

    Para a maioria das pessoas não é suficiente acreditar que após morrerem eles passam a fazer parte de algo muito maior, voltam para o mundo e tornam-se aquilo que gera outras formas de vida. Acho que o maior problema não é a religião, é a necessidade (condicionada pela sociedade ou não) de individualidade.

    Acho que isso também é o motivo para as pessoas se importarem cada vez menos com o bem comum e mais com seus próprios interesses...

    ResponderExcluir
  2. As pessoas fazem tanto para ir para o céu porém nutrem um medo enorme de morrer.
    É uma contradição das boas. A Igreja prega a salvação mas nunca salva o que salva independentemente de ser religioso ou não á própria conduta.

    Quem quiser ver um milagre olhe para o Espelho, não precisa ser católico, protestante, crente, budista ou ateu, precisa apenas ver quão é bom viver e o resto é apenas balela.

    Eu acredito que exista uma força superiora (oculta) que dita de certa forma a lei de todas as coisas, mas sinceramente essa força não é um Barbudo (Antonio Fagundes) que fica sentado em uma nuvem brincando com a vida e morte dos que estão aqui em baixo. Os Haitianos é quem o digam.

    Fui.

    ResponderExcluir
  3. Concordo contigo!

    Como é que eu vou acreditar numa igreja que matava os outros em nome de Deus?

    Como é que eu vou acreditar na bíblia dessa igreja?

    Essa igreja que impede o avanço da ciência por motivos medíocres!

    Como é que eu vou acreditar em Deus? Ele permite que essa igreja faça tudo isso em nome dele e não faz nada?

    Fim!

    ResponderExcluir